27/03/2017

Ensina-me odiar você | Resenha

Olá, viciados!

Você já amou tanto uma pessoa que a cada obstáculo e confronto que você teve que suportar você desejou odiar esta pessoa achando ser a melhor saída?
Pura ilusão!

Venha conhecer os encontros e desencontros de Môka e Diná.

Autora: Danka Maia
Formato: eBook Kindle
Tamanho do arquivo: 1932KB
Onde adquirir: Amazon
Idioma: Português
ASIN: B06XRXFD8P


Sinopse
Em uma tarde de sexta-feira um encontro foi marcado na fila de um banco. Diná e Môka se olharam tendo a certeza de que nunca mais deveriam se separar. Mas uma sucessão de erros afastam esses dois corações. Apaixonados perdidamente um pelo outro, descobrem que devem lutar contra todas suas forças para evitar esse envolvimento.
Uma classe de aula com tanta ironia. Um amor abafado. Um filho escondido. O tempo passa. O sentimento não. A boca mente o corpo nunca.
Nessa linda história de amor Diná e Môka aprenderam com muitos erros que o verdadeiro amor jamais morre. Do amor não se foge, se esconde, mas, por um tempo.
A frase desse enredo se define por: “Não deixe de dizer o que precisa ser dito”.
Permita-se! O que foi escrito jamais deixará de ser vivido.


Enredo
Com certeza o enredo foi leve e objetivo.
Esta é uma história mais tranquila em relação aos outros livros de Danka e poder deliciar vários tipos de escrita desta autora é incrivelmente maravilhoso.
Danka tem uma intimidade muito bonita com as palavras e com a forma de expressa-las.
Estou percebendo em suas escritas que a cada história sempre tem um ensinamento e a verdade por trás de todas àquelas palavras ali escritas.
Não posso negar que presenciei dois clichês nesta história, mas foi tão bom de se ler e as cenas posteriores foram tão inimagináveis que tirou todo aquele "ar" de clichê deixando a leitura interessante e rápida.
Tudo foi tão bem escrito e criado que era possível ler e ver com clareza os personagens revirar os olhos, sentir a intensida nos olhares e a emoção daquele amor.
Foi uma viagem gostosa de se fazer.


Resumo

O drama começa com Diná, uma jovem de 19 anos em um momento um pouco atrapalhado para conseguir entrar no Banco para pagar um boleto.
E naquele momento o seu destino já estava traçado e ela sequer sabia.
Ao entrar na fila do Banco ela se depara com um lindo homem na faixa dos trinta e sentimentos desconhecidos a possuem.
O que ela não sabia é que ele sentia o mesmo em relação a ela.
O tal do "amor à primeira vista" foi real para ambos.
Aquele era Môka.
Ali estavam dois seres receosos  do sentimento intenso e desconhecido que seria revelado em pequenas partes de sofrimento e o destino se encarregarrou de cuidar de alguns detalhes.
Logo caíram na armadilha da luxúria e se consumiram de prazer.
E a atitude prematura e as verdades ocultas de Môka acabou  descarrilhando a relação que estava a iniciar.

A obra foi narrada em primeira pessoa do singular e separada por cada ponto de vista dos personagens, o que facilitou muito a fluidez da história e na interpretação de atitudes, sentimentos e dramas vividos  pelos os personagens.
A leitura é leve, clara e objetiva. E se tiver com tempo livre você irá ler tudo em um único dia. Sem deixar qualquer resquício de pontas soltas a autora abordou o tema Diálogo.

As atitudes dos personagens foram bem prematuras diante o tempo que tudo ocorreu. Mas diante de um amor à primeira vista, quem sou eu para falar algo?
O que pesa nesta história são as palavras não ditas, a verdade a ser revelada e um diálogo explícito que não existe. Houve muito amor e pouca conversa.

Quem me conhece está ciente da frase repetitiva que nunca me canso de falar: "Senta e conversa. Tudo se resolve na base da conversa."
E foi exatamente isso que faltou na relação entre Môka e Diná.

A história também conta com a participação de Dona Melita como avó - amiga e cúmplice - de Diná que sempre tem os melhores conselhos para a neta.
Diná daria início à realização de seu sonho ao entrar para a faculdade e cursar história mas o destino trouxe mais obstáculos para aquela jornada e por sorte (ou não ) sua amiga Iris estava ao seu lado.

Iris também é uma parte importante da história já que era como uma irmã para Diná. Deu conselhos, carinho, divertimento e um ombro amigo quando Diná necessitou.
Mas até onde iria a cumplicidade das amigas?
O que posso dizer é que os problemas estavam apenas começando. Por mais que Diná tivesse o apoio de sua amiga e de sua avó ela não teria o suficiente. Ela precisava de mais. Ela necessitava de Môka.

Não bastava o caos na vida amorosa de Diná ela ainda teve que lidar com a loucura - ou falta de senso - de Iris.
Mas quando é para ser, o mundo pode usar suas artimanhas mas jamais acabará com um amor verdadeiro.

Surpresas agradáveis e outras nem tanto são o palco daquela jovem sonhadora.
As palavras não ditas vinham de ambos os lados e a cada decepção o amor parecia crescer descontroladamente e o destino sorria enquanto via aquela cena.
Houve mudanças físicas mas as psicológicas estavam intactas.

Casamento, traição, medo, mágoa e ressentimentos serão o início de uma nova fase na vida daqueles que se amavam.
Será que aprenderiam a lição que o destino estava lhes ensinando?


Personagens

Os personagens me estressaram um pouco (risos)
Tanta coisa poderia ter sido evitada se tivessem conversado e deixado tudo às claras.

Diná é uma moça cabeça dura que só enxergou o que lhe convinha e no que parecia ser. Só passou a pensar um pouco quando o mesmo aconteceu com ela.

Iris foi uma amiga legal. Soube ajudar mesmo sem ser solicitado, porém suas atitudes me deixaram decepcionada.

Môka era um cara maduro somente na idade, pois estava agindo com um adolescente. Mas eu o entendo. O amor o possuiu tanto que o deixou fora de si.

Dona Melita é simplesmente um amor. Amor é o que se resume àquela senhorinha.



Agradecimento

Danka, não me canso de lhe agradecer pela oportunidade concedida à mim.
Será sempre um prazer conhecer suas loucuras literárias.
Sucesso, minha linda!



Obrigada, você que leram até aqui.
Não esqueça de deixar o seu comentário, é muito importante para o crescimento do blog.


Beijocas da Dri  💋