22/04/2017

Fuga de pensamentos



"Por um certo tempo me preocupei em tentar agarrar o que nunca me pertenceu.
Eu queria de todas as formas ser alguém especial pra você do mesmo modo que você era pra mim. Mas você era mais. Muito mais.
O medo do abandono me consumia e eu me via dependente das suas palavras afetuosas e da sua vontade de me ter em seus braços.
Este era o momento em que eu me sentia linda, desejada e confiante. 
E apesar de nossos sentimentos serem tão parecidos e intensos eu nunca lhe ofereci o que eu jamais poderia lhe dar.
Eu me dei a você com tanta sinceridade e inocência que eu não tive medo de ser eu mesma. E foi na confiança que tive em você que jamais imaginei que você me jogaria fora.
E foi o que você fez quando eu não poderia ser o que você desejava.
Eu lutei. Eu me humilhei diante de você e implorei para me deixar ficar por perto. Tentei recomeçar do zero, mas não deu.
Você me descartou da sua vida sem ao menos olhar para trás e sem dar importância para a dor que eu senti ao ser deixada.
E eu não vou mentir, eu estive no fundo do poço.
Eu me senti inútil. Me senti um lixo humano de que nada serviria neste mundo. Lembrei das vezes em que pensei ser melhor não estar mais aqui. Chorei por dias e o que mais me doía era saber que eu estava sozinha. Eu não podia contar com mais ninguém.
E sabe, eu achei que jamais ficaria bem novamente. Mas eu sofri tanto que pensei ser apenas um pesadelo e que no outro dia você me pediria desculpas e ficaria tudo bem.
Ha ha ha, como eu fui idiota.
Mas aí o tempo foi passando e eu deixei de sentir aquela dor e eu percebi que foi mais rápido do que imaginei.
Sabe quando temos pesadelo em que estamos agoniados, pedindo por socorro e  parece nunca acabar ? Pois é, foi o que senti durante os dias que chorei após o abandono.
Mas tão rápido quanto nossos olhos piscam aquela nuvem escura e cheia de dor saiu de mim e parece que nem sequer uma neblina permaneceu.
E sabe porque estou escrevendo isso? Porque você não me afeta mais. Porque eu não consigo sentir alegria e nem tristeza quando olho para você. Porque eu aprendi a me amar em primeiro lugar e dar preferência a quem se importa comigo. Porque enquanto você tenta se mostrar "presente" em pequenas palavras e me mostro em atitudes.
E é até difícil deixar isso sair dos meus pensamentos e chegar até meus lábios... mas você não faz idéia do quanto foi bom e saudável não me importar mais com você.
Sim, você foi meu alucinógeno.
Mas hoje é o meu nada.


Adriana Moreira Cordeiro