05/04/2017

Início do fim



A noite está fria e chuvosa.
O vento chega a bater na minha pele com agressividade, sinto-me sendo chicoteada por ele. A chuva está gélida e meu corpo doentio.
Às vezes é melhor suportar a dor que o tempo lhe causa, dos que as que as pessoas optam
por lhe fazer sentir.
Estou sentada no quintal porque é o único lugar que consigo ir neste momento. Minha cabeça está zonza e meus olhos embaçados; meu estômago se contrai e dói.
Já tem alguns dias que não me alimento, que mal esboço um sorriso e que desejo minha morte; ela seria mais tranquila se fosse causada por mim.
Estou morrendo aos poucos; já perdi minha cor, os brilhos dos meus olhos, o amor e a crença de que um dia tudo passa.
Agora só falta o coração aliar-se à mim e desistir disso tudo.
Porque
Porque você, já cumpriu o seu papel.


Por: Adriana Moreira Cordeiro